Home Terremotos Maior terremoto da história, 9,5: O dia que Valdívia chorou!

Maior terremoto da história, 9,5: O dia que Valdívia chorou!

por Redação Momento Critico 29/01/2018

O maior terremoto do mundo, já mensurado com a ajuda de instrumentos, aconteceu no Chile no dia 22 de maio de 1960. Na época, um tremor de 9.5 graus de magnitude na escala Richter foi registrado. Vale lembrar que essa escala de medição de tremores vai de 1 a 10.

Maior terremoto da história, 9,5: O dia que Valdívia chorou!

Conhecido também como o Grande Terremoto de Valdívia, este não foi o único tremor a atingir o país naquela época. Na realidade, o Chile passou por uma série de abalos sísmicos entre os dias 21 e 26 de maio de 1960. Todos eles tinham mais de sete graus na escala Richter.

Valdívia destruída

O maior terremoto da história ocorreu na cidade de Valdívia, no dia 22 de maio de 1960. Foi esse tremor que conseguiu atingir os 9.5 graus de magnitude. A área de propagação abrangeu toda a região centro-sul do país.

O número exato de vítimas assim como os prejuízos causados por esse desastre nunca foram precisos. Diversos dados que apontavam os números de mortes relacionados ao grande terremoto de Valdívia foram divulgados. Os números assustam já que sugerem entre 2 e 6 mil mortes.

Outras fontes também estimaram o valor referente ao custo para a reconstrução de regiões atingidas. A maior parte das análises indicavam valores entre 400 e 800 milhões de dólares.

Além das mortes que ocorreram no momento do terremoto é preciso lembrar que as cidades mais atingidas, como Valdívia e Concepción, ainda sofreram por um bom tempo. Pelo tamanho da destruição e sua força, encontrar pessoas soterradas com vida era uma questão de muita sorte.

Além disso, dada a sujeira, poeira e disseminação do esgoto a céu aberto mais de 900 pessoas morreram nos dias subsequentes ao maior terremoto devido a esses problemas. Pessoas feridas poderiam ingerir água contaminada ou ter seus ferimentos expostos a algum tipo de bactéria. As consequências variavam de infecções brutais a hemorragias que os levavam à morte.

O grande terremoto do Chile de 1960 não afetou apenas o país. Ele provocou um tsunami com ondas que chegaram a 10 metros de altura sendo que as consequências puderam ser sentidas em ilhas do Havaí, Japão e Filipinas.

O maior terremoto da história!

Para termos uma ideia de quanto poder tinha o maior terremoto da história, o tremor fez com que vibrações se espalhassem por toda a Terra chegando até mesmo ao núcleo do planeta. Em todo o globo terrestre instrumentos de medição registraram sinais do tremor. Algo parecido com o que demonstrou o terremoto do Japão de 2011.

O grande terremoto de Valdívia teve início às 15 horas e 11 minutos. O epicentro foi próximo a região de Temuco e a partir daí se espalhou de forma gradual ao longo da costa sul do Chile, em uma sequencia de quebras epicentrais. Sua duração foi de 10 minutos, fator que contribuiu ainda mais para a destruição.

Alguns estudos realizados após este tremor indicavam que o país foi submetido a cerca de 37 tremores, que tiveram seus epicentros distribuídos em uma região que abrangia 1350 km. Isso indica que a destruição desse tremor se espalhou por uma área de mais de 400 mil quilômetros quadrados.

Em Valdívia, edifícios desabaram quase que instantaneamente. Sistemas de transmissão de energia e de abastecimento de água foram destruídos por completo. Alguns relatos apontam que o solo ficou em estado de liquefação. O rio da cidade mudou de coloração passando para um marrom intenso, devido a grande quantidade de detritos nas águas. Até mesmo casas inteiras foram parar no rio.

Falta de água

Outro problema enfrentado pela população de Valdívia foi a falta de água. Apesar de que no dia 21 de maio havia chovido. O maior terremoto da história destruiu ou inviabilizou quase todas as fontes de água de uma das regiões mais chuvosas do país.

No principal porto da cidade o mar subiu 4 metros antes de recuar. Barcos de todos os tamanhos acabaram encalhados e arrastados. Outras regiões também sofreram com as ondas. Na cidade de Concepción as ondas chegaram a 8 metros de altura. O pior ainda viria, já que após o recuo do mar outra onda, agora com 10 metros, se abateu sobre a região.

Maior terremoto da história, 9,5: O dia que Valdívia chorou!

Outras consequências do tremor

Além dos deslizamos de terra provocados pelo maior terremoto da história. Diversas regiões do Chile ainda tiveram que sobreviver a outras consequências do desastre.

  • Alguns dias depois do desastre o Vulcão Cordón Caulle entrou em erupção. É bem provável que diversos outros também tenham registrado atividade, mas como a comunicação no país foi destruída não há registros.
  • O tsunami de 10 metros que se originou após o terremoto em Valdívia atingiu a ilha de Hilo no Havaí. Estamos falando de uma distância de 10000 km em relação ao epicentro. Até mesmo o oeste dos EUA e da Nova Zelândia registraram incidentes em decorrência do tremor.
  • A estimativa é de que 40% das edificações em Valdívia tenham sido destruídas. Foram quase 20 mil desabrigados.

Outros tremores destruidores que já atingiram o Chile

  • Em julho de 1971 tremores de 4 a 7 graus de magnitude deixaram 100 mortos no país.
  • No dia 3 de março de 1958, um terremoto de 8 graus e 2 minutos de duração provocou mais de 170 mortes atingindo também províncias argentinas.
  • 30 de julho de 1995 somente três pessoas morreram após um terremoto de 7,8 graus. Este terremoto se espalhou pelas regiões de La Serena e Santiago.

O Chile também registrou terremotos com mortes em 1997, 2001, 2005, 2007 e 2010. Os eventos envolvendo terremotos de grande poder no país se dão especialmente pelo fato de que a região apresenta uma forte movimentação de placas e falhas geológicas.

Devemos lembrar que em 2018 poderemos ter recorde de terremotos de grandes proporções no mundo.

O que achou do conteúdo? Deixe um comentário com sua opinião e marque seus amigos. Eles vão querer ler isso também!

Notícias Relacionadas

Gostaríamos de saber a sua opinião. Comente!