Home Terremotos O Terremoto de Sumatra e seus efeitos para o Planeta Terra – Descubra tudo sobre essa catástrofe natural!

O Terremoto de Sumatra e seus efeitos para o Planeta Terra – Descubra tudo sobre essa catástrofe natural!

por Redação Momento Critico 29/01/2018

Logo após o grande Terremoto de Sumatra, a série de tsunamis que devastaram a costa da maioria dos continentes banhados pelo Oceano Índico foi apenas uma das consequências dessa verdadeira catástrofe natural.

Quer entender o que aconteceu com o planeta naquele final de 2004?

Aqui você vai saber tudo sobre esse fenômeno que entrou para a história. Boa leitura!

 O Terremoto de Sumatra e seus efeitos para o Planeta Terra – Descubra tudo sobre essa catástrofe natural!

O que foi o Terremoto de Sumatra?

O Terremoto de Sumatra foi um sismo submarino que ocorreu em dezembro de 2004. Os resultados mais graves deste tsunami ocorreram próximos ao seu epicentro, na costa de Sumatra, Indonésia. O terremoto ficou mundialmente conhecido como Terremoto de Sumatra-Andaman.

A magnitude registrada pelo terremoto variou de 8,9 até a aterradora marca de 9,3 graus. Este foi o 3º maior terremoto já registrado por um sismógrafo na história da humanidade!

A duração média de um terremoto costuma variar de alguns segundos até 2 minutos. Poucos sismos atingiram a marca de 2 minutos e meio de duração. Apesar da curta duração, estes episódios têm força para destruir cidades inteiras.

O Terremoto de Sumatra atingiu a incrível marca de 10 minutos de duração. Cinco vezes mais extenso que a maioria dos terremotos! O Terremoto de Sumantra-Andaman foi o terremoto mais extenso da história!

O Terremoto de Sumatra seguido por todos os tsunamis subsequentes foi um dos desastres naturais mais mortais de toda a história da humanidade!

O que desencadeou esse pandemônio foi o deslocamento entre duas placas tectônicas, que estavam sobrepostas até então. A Placa da Índia e a Placa da Birmânia. Estima-se que a área de ruptura entre as placas seja de 1 200km, o que equivale à distância entre Brasília (DF) e Salvador, capital da Bahia.

Estudiosos afirmam que o deslocamento relativo das placas foi de 15 metros. Em situação normal, o mesmo deslocamento levaria 15 mil anos para ser concretizado.

O hipocentro do terremoto foi a cerca de 30 km de profundidade, o que equivale à um prédio de 10 andares.

As ondas originadas durante os tsunamis deste episódio variaram de extensão. As menores chegaram a 10 metros de altura e as maiores chegaram à incrível marca de 30 metros!

Somando o ponto mais alto da onda mais alta do tsunami com o ponto mais profundo do hipocentro chegamos a uma soma de 60 metros de altura de pura destruição. Isto equivale à uma construção com cerca de 20 andares!

Efeitos globais do Terremoto de Sumatra

O Terremoto de Sumatra e seus efeitos para o Planeta Terra – Descubra tudo sobre essa catástrofe natural!

O Terremoto de Sumatra deu origem a uma série de tsunamis subsequentes e, alterou a rotação da Terra

O terremoto fez o planeta inteiro vibrar em um centímetro e originou outros terremotos menores em pontos extremos do globo terrestre, como o Alasca e o Polo Sul.

O tsunami atravessou o Oceano Índico, causando destruição em países da África oriental. No total, foram 14 países afetados pelo episódio. O episódio ficou conhecido como o desastre natural mais mortal da humanidade!

O sismo de dezembro de 2004 deslocou o Polo Norte em 2,5 cm e afetou o formato do globo terrestre!

O planeta Terra passou a ser um pouco mais redondo depois do Terremoto de Sumatra. Isso devido à força com a qual os tremores e a intensidade da água chegaram as extremidades do globo. Ainda hoje é incalculável a medida de força necessária para gerar tais resultados.

Desde o sismo de 2004 da Indonésia os dias são 6,8 microssegundos menores. Sim: o terremoto alterou a extensão dos dias solares! Isso ocorreu porque a Terra passou a girar um pouco mais rápido do que girava antes do episódio.

Quase 20 mil km distante, os radares brasileiros que alertam para elevação dos mares e possibilidade de tsunami foram acionados nesse dia. Os radares brasileiros nunca haviam sido acionados antes e não foram acionados nenhuma vez desde então!

 Recomendação da ONU

No ano de 2009 a Organização das Nações Unidas (ONU) recomendou aos países asiáticos que fizessem uma reserva de 10% das suas verbas para casos de desastres naturais.

Presume-se que o Terremoto de Sumatra esteja na lista dos motivos que levaram a ONU a fazer esta recomendação.

Relato de sobrevivente do Terremoto de Sumatra

Neti Rahmi tinha 20 anos e estava acompanhada de sua família – mãe, pai e irmão – quando o tsunami que abalou todo o planeta teve início.

Em entrevista ao portal iG, Rahmi relembra desse episódio que ficou marcado em sua história.

A jovem relata que, inicialmente, se sentiu tonta. Porém, a angústia rapidamente tomou conta ao visualizar um paredão de água que vinha destruindo todo o vilarejo em que a moça morava com sua família.

Rahmi diz que a água levou poucos minutos para exterminar com tudo que a jovem conhecia até então como lar. Especialistas, todavia, afirmam que não deve ter sido necessário mais que alguns segundos para que o vilarejo tenha sido engolido pelo oceano, de acordo com a extensão da região e com a força da água.

Neti Rahmi foi engolfada pelo tsunami. Viu como única alternativa manter seus pulmões cheios de ar o máximo de tempo possível. buscou por qualquer objeto no qual pudesse se segurar. Levada pela correnteza, a sobrevivente encontrou em um coqueiro a chance de salvar sua vida.

Rahmi ficou agarrada ao coqueiro por horas sem fim. Soutou-se do mesmo apenas no momento em que a equipe de resgate finalmente a socorreu.

Chega a ser aterradora a ideia de que um terremoto capaz de diminuir a extensão dos dias, deslocar o Polo Norte e fazer todo o planeta vibrar não tenha tirado aquele coqueiro do lugar, não é mesmo?

Leia também: Número de terremotos em 2018 aumentará muito.

Qual a sua opinião sobre o Terremoto de Sumatra? Deixe seu comentário e marque os seus amigos!

Notícias Relacionadas

Gostaríamos de saber a sua opinião. Comente!